HOME CONTATO  
PROGAMA DE COMUNICAÇÃO
AMBIENTAL CST - Escolas
CENTRO DE EDUCAÇÃO
AMBIENTAL DA CST
Horta Viva - Educação
Ambiental / Referencial
Metodológico
Projeto Horta
Educativa da CST

Projeto Horta Educativa
nas Escolas


Projeto Horta Educativa nas Escolas

Objetivos Específicos
Cursos de capacitação
Experimento da teia do vivo
Experimento de sensibilização: sensações com a mão na terra
Visitas de acompanhamento
Seminários para troca de experiência
Feira Ecológica nas escolas
Materiais: Ferramentas, Livros e Vídeos
Jornal Teia Ambiental
Escolas participantes do projeto

Objetivos Específicos

Utilizando como referência a metodologia Horta Viva de Educação Ambiental, o Projeto Horta Educativa nas Escolas tem como objetivos específicos:

- implantar hortas educativas nas escolas como um instrumento de educação ambiental de forma interdisciplinar e vivenciada, onde a natureza é compreendida como um todo dinâmico, sendo o ser humano parte integrante e agente das transformações do mundo em que vive;

- estimular a participação dos professores, tendo em vista a elaboração de um planejamento escolar mais integrado, e desenvolvendo competências que permitam ao aluno compreender o mundo e atuar como indivíduo e cidadão, utilizando conhecimentos populares e tradicionais e de natureza científica e tecnológica;

- provocar na comunidade envolvida reações críticas em relação à sua postura diante do ambiente em que estiver inserida.

Desenvolvimento do projeto


Anualmente, um grupo de cinco ou seis escolas é selecionado e durante dois anos participam do projeto, em duas fases distintas, que chamamos de fase de implantação (primeiro ano) e fase de consolidação (segundo ano).

Visando o repasse da metodologia e a continuidade do projeto, durante esses dois anos, diversas ações são desenvolvidas, como: seleção das escolas, reunião de apresentação do projeto para os diretores e pedagogos, visitas de acompanhamento, cursos de capacitação, seminários de aprofundamento e troca de experiência, feiras ecológicas, além da entrega de todo o material necessário para a construção da horta na escola.

Seleção das escolas

Para participar, as escolas precisam pertencer ao grupo de escolas parceiras ao Programa de Comunicação Ambiental CST Escolas e apresentar seu desejo de participar do projeto através de uma carta de solicitação à coordenação do programa.

No início de cada ano, as escolas interessadas recebem convite para um encontro na CST, onde é apresentada e discutida a proposta metodológica que orienta o projeto. Em seguida, é feita uma visita do consultor técnico à escola, para conhecer o espaço físico no qual será construída a horta na escola.







Cursos de capacitação

São oferecidos cursos de capacitação aos diretores, pedagogos, professores e funcionários (principalmente as cozinheiras), onde são abordados temas sobre a metodologia Horta Viva, enfocando as potencialidades da horta como instrumento pedagógico curricular e de educação ambiental. São ainda apresentadas noções básicas teóricas e práticas de técnicas agroecológicas para se iniciar uma horta na escola.










Experimento da teia do vivo








Experimento de sensibilização: sensações com a mão na terra

Durante cerca de cinco minutos, as pessoas ficaram em silêncio, de olhos fechados, e com um punhado de terra na mão. Após esse tempo, abriram os olhos e escreveram num pedaço de papel as sensações que tiveram. Na segunda etapa do curso, os participantes leram com bastante surpresa o texto a seguir, que foi construído a partir dos relatos individuais sobre as sensações sentidas com a terra na mão.

A leitura foi percebida pela grande maioria dos participantes, como o texto nos revela, que ainda somos seres interligados, com os outros elementos da natureza e, principalmente, com a terra.

Título definido pelo grupo: "Com as mãos na terra".

Depoimentos de professores e funcionários das escolas participantes do Projeto Horta Educativa, durante o curso de capacitação realizado em 2004.






Visitas de acompanhamento

As visitas realizadas nas escolas representam o cuidado que temos com toda a comunidade escolar durante todas as fases do projeto. Nelas, são atendidas as demandas diferenciadas das escolas. Além das orientações técnicas agroecológicas, são tiradas algumas dúvidas sobre a metodologia, planejamento curricular, articulação do projeto na escola e sugestões de atividades transdisciplinares.








Seminários para troca de experiência

São realizados sempre no início do segundo semestre das duas fases, onde cada escola envia seus representantes, que apresentam os resultados já obtidos. É um momento de troca muito importante, pois cada um tem a oportunidade de conhecer o que o outro está fazendo e como lidar com as dificuldades que acontecem.








Feira Ecológica nas escolas

Ao final do 2ºano, ou seja, na fase de consolidação, cada escola desenvolve uma Feira Ecológica onde apresenta os resultados obtidos durante o projeto.

Durante a feira, cada escola recebe a visita de outra escola, proporcionando um momento de troca entre alunos e professores.








Materiais: Ferramentas, Livros e Vídeos

As escolas participantes recebem todo o material necessário para montagem de uma horta, como: sementes, terra adubada, esterco, balde, enxadas, rastelos, pazinhas de mão e regadores, além de livros, vídeos e apostilas sobre o tema.






Jornal Teia Ambiental

Instrumento de divulgação das práticas de educação ambiental realizadas pelas escolas que participam do Programa de Comunicação Ambiental - CST Escolas, a publicação também promove um intercâmbio entre elas. Produzido a partir de trabalhos, projetos e relatos de experiências desenvolvidos pelos alunos e professores, já na primeira edição deste ano, o jornal destacou o Projeto Horta Educativa, com um espaço de meia página, na qual são apresentadas suas ações nas escolas e no Programa. Com oito edições anuais, Teia Ambiental tem uma tiragem de 10.000 exemplares.






Escolas participantes do projeto

Até o final de 2005, o projeto totalizava onze escolas em pleno desenvolvimento, sendo cinco em fase de consolidação e seis em fase de implantação.
= Implantação, = Consolidação, = Certificadas 2005:

COLÉGIO MARISTA NOSSA SENHORA DA PENHA - VILA VELHA
EEEFM ARISTÓBOLO BARBOSA LEÃO - SERRA
EEF IRMÃ CLEUSA RODY COLHO - SERRA
UMEF SENADOR JOÃO DE MEDEIROS CALMON - VILA VELHA
EEF SÃO MARCOS - SERRA
U.M.E.F. ALGER RIBEIRO BOSSOIS
E.M.E.F. ANTÔNIO COUTINHO OLIVEIRA
CENTRO BATISTA DE CULTURA - CBC
U.M.E.F. DEOLINDO PERIM
E.M.E.F. ELIANE RODRIGUES DOS SANTOS
E.M.E.F. JOSÉ ÁUREO MONJARDIM - JAM
E.E.F. PAULO FREIRE
ESCOLA SÃO GERALDO
E.M.E.F. SUZETE CUENDET
E.M.E.F. TALMA SARMENTO DE MIRANDA
E.M.E.F. TERFINA ROCHA FERREIRA